"Um livro épico envolvente e emocionante", define o escritor e jornalista londrinense José Antônio Pedriali, em relação ao seu recente romance "O Anel do Capitão Shepherd", que será lançado amanhã.

Ambientada no século 19, a narrativa faz uma viagem pelo Brasil, Peru e Argentina, refletindo amor, guerra e mistérios. A ideia de fazer a obra começou há 28 anos, quando o autor despertou curiosidade por fatos menosprezados pela história e foi a fundo neles para criar seu romance fictício, que alterna criações e situações reais da época.

"O livro foi concebido em 1989, quando me deparei com duas bandeiras do Império do Brasil na igreja matriz de Carmen de Patagones, mil quilômetros ao sul de Buenos Aires. Passei, então, a pesquisar a vida do capitão James Shepherd, protagonista deste livro", explica ele, afirmando que a partir disso passou a pesquisar a vida do escocês, que é, sem dúvidas, seu "personagem preferido" na obra.

Além dele, a história também envolve Rosa de Martinez, a parceira dessa "história dramática", diz Pedriali. "Ela é a síntese da mulher latino-americana de seu tempo: meio europeia, meio indígena, romântica, leal e obstinada para atingir seu ideal", caracteriza ele.

Técnica

Enquanto escritor, Pedriali diz ter usado a técnica "mais simples possível". Segundo ele, as mais de 320 páginas do livro têm tons diretos, didáticos e também curiosos.

Sua preocupação foi em recriar os acontecimentos de maneira criativa. Portanto, sua principal técnica foi "deixar a história e a imaginação rolarem", comenta.

Pesquisa
Para escrever o livro, Pedriali buscou entender de perto as histórias que o instigavam. Para isso, fez diversas viagens ao Uruguai, Argentina, Peru, além de cidades brasileiras, conhecendo os personagens, as situações e os relatos e histórias da época.

Carregado de verdades e ilusões, a obra literária de Pedriali pertence a uma narrativa comovente, tal como foi na vida real, entre os conveses de navios de guerra.
Com personagens ricos em características ele espera "estar contribuindo para enriquecer a literatura desta linda cidade, do Paraná e do Brasil", frisa ele.

Autor
José Antônio Pedriali é jornalista há 40 anos e já publicou oito livros, sem contar o lançamento de amanhã.

Os livros dele publicados são: "Guerreiros da Virgem - a Vida Secreta na TFP" (1985); "Wilson Moreira e a Política da Eficiência (2007)"; "Dalton Paranaguá e a Construção do Futuro" (2008); "Fuga dos Andes" (2009); "O poeta da Rebeldia (2011)"; "A Santa Luta da Nossa Casa" (2012); "O encantador Jeolás" (2014); e "A vitória do trabalho" (2017).

Com pitadas de ficção e a realidade, quatro livros qualificam-se em romances e outros quatro são testemunhais, biográficos e históricos.

Já o futuro reserva surpresas, de acordo com ele: "Um romance em fase de revisão e outro em andamento", revela.

"O ANEL DO CAPITÃO SHEPHERD"
Editora: Unifil
Páginas: 323
Preço: R$ 50
Lançamento amanhã, às 20horas, no Boteco do Neco

Divulgação
PESQUISA. Para produzir o livro, autor viajou em busca de inspiração e informações ; na foto ele está em uma igreja argentina.