Mozart, Heitor Villa-Lobos, Marcos Bebici, Sebastian Bach, Joseph Haydn e Camargo Guarnieri. É com sons eruditos que o projeto 'Convite às Artes Visuais, à Dança, à Música e ao Teatro', da Secretaria de Cultura, encerrará o ano, hoje à noite. Dois recitais serão realizados no Luzamor.

Integrando a programação do 'Convite à Música', as apresentações, gratuitas, serão de dois formandos em Música, da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Eric Fernandes Barros, orientado pela professora Sabrina Schulz, mostra seu talento ao piano, enquanto Cíntia Fernandes encanta com o violoncelo, sob orientação do professor Pedro Henrique Ludwig.

De acordo com a professora Sabrina, o recital é a chance que os acadêmicos têm de apresentar o trabalho realizado durante o ano todo. "É uma oportunidade de as pessoas conhecerem o músico e ter contato com essa música que não é comercial", acrescenta.

Outros recitais que fizeram parte do 'Convite à Música' tiveram bom público, segundo Sabrina. Como as apresentações de hoje encerram o projeto de 'Convite' este ano, a expectativa para hoje é de casa cheia.

O projeto volta em janeiro.

Balanço

Ao todo, neste ano, mais de 2.300 pessoas participaram dos Convites à Dança, à Música, às Artes Visuais e ao Teatro. Isso porque os projetos só tiveram início em setembro, por causa de problemas dos editais.

Ao todo, foram realizadas 25 apresentações. O maior público foi o das apresentações de teatro, cujos espetáculos reuniram mais de 80 pessoas a cada edição, chegando a 215. "Teatro é sempre sucesso de público", comenta o diretor de Cultura Mateus Moscheta.

Ele considera bons os resultados do ano, mas adianta que haverá algumas mudanças em 2018 para aumentar o público dos outros tipos de atração.

"Sabemos que tem gente de alguns bairros que, pela distância e o horário, acabam não participando", reconhece Moscheta. Por essa razão, a proposta para 2018 é descentralizar as apresentações, que também serão realizadas nos bairros mais afastados.

Outra mudança, que ainda está sendo estudada pela Secretaria de Cultura, é alterar o dia das apresentações do Convite à Dança e à Música (atualmente quarta e quinta, respectivamente), além de melhorar o cachê aos artistas e a divulgação dos espetáculos.

Além disso, as inscrições dos artistas nos editais serão individuais por categoria. "Isso permite e garante uma continuidade do projeto. Também é mais dirigido para cada linguagem", explica Moscheta.

"A arte é fundamental para o desenvolvimento da sociedade em geral. Desperta um olhar crítico e transformador, além de divertir", defende Moscheta, destacando a relevância de levar a arte para quem nunca teve - ou teve poucas - experiências, proporcionando relações mais humanas, sociais e artísticas.


Opinião
Para o publicitário Douglas Miranda, 30 anos, que frequenta o projeto, a divulgação é precária e merece maior atenção.

"(O projeto) assegura as formas de expressão e garante a continuidade do fazer artístico livre de amarras comerciais", frisa.

Miranda também sugere maior comprometimento por parte do poder público e privado. "O Luzamor, um dos auditórios do 'Convite à Música', que quase foi fechado por falta de manutenções básicas, é um exemplo dessa falta de comprometimento social", afirma.


Quando: hoje
Horário: a partir das 19 horas
Onde: Auditório Luzamor
Entrada gratuita
Classificação livre

Divulgação
O compositor Wolfgang Amadeus Mozart, que terá obras executadas por violoncentista maringaense