Em Brasília, um projeto multiartístico tem proporcionado a crianças, na faixa de seis a 14 anos, um mergulho intenso na arte, garantindo descobertas e transformação. Trata-se da Caravana da Criança, que neste ano entra em sua terceira temporada, passando por escolas da rede pública e por instituições culturais e educacionais do Distrito Federal. A proposta reúne circo, artes cênicas e contação de histórias num mesmo espetáculo, tendo a música como fio condutor artístico.

Quando a Caravana chega aos espaços selecionados pelo projeto, os estudantes são surpreendidos com um espetáculo plural baseado num repertório que valoriza canções e histórias tradicionais brasileiras. Além disso, eles participam de oficinas de cordel, de percussão e circo, possibilitando uma vivência rica em expressão e interatividade. O objetivo é estimular a criatividade das crianças através da experiência multiartística. O público participa interagindo com os artistas e ali cantam e respondem com palmas aos percussionistas, constituindo desafios rítmicos. Além das crianças, professores, coordenadores e até pais são envolvidos no trabalho, o que garante um entrosamento ainda maior com o grupo.

O espetáculo integra artistas do Trio Baru, Camerata Caipira e Circo Rebote, grupos de referência na música e no circo da cidade, com projeções nacionais e internacionais. O Trio Baru, por exemplo, tem uma longa atuação no país e é um dos responsáveis pela difusão atual do Chorinho na Europa, com participação no Clube do Choro de Londres e em apresentações deste gênero musical na Holanda e em Portugal.

Arte coletiva
Idealizada pelo sociólogo, Nelson Latif, e pelo educador, Ismael Rattis, (ambos músicos), a Caravana da Criança é uma realização do Coletivo Educação pela Arte, sob o fomento do Fundo de Apoio a Cultura/FAC, da Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

Nelson Latif explica que a Caravana surgiu com a proposta do conceito da educação pela arte. "O projeto vai um pouco além da educação artística porque nós não ensinamos, mas procuramos despertar a criatividade das crianças, que é tão pouco explorada dentro do sistema público de ensino". Segundo ele, a cada encontro, os estudantes demonstram envolvimento, curiosidade e absorvem de forma lúdica os conceitos trabalhados no projeto que valorizam a formação da cultura brasileira.

O músico Bosco Oliveira relata que a experiência com este projeto é muito rara e gratificante, justamente por integrar as diferentes manifestações artísticas num só espetáculo. "Quando tocamos um Chorinho, as crianças se encantam e ficam maravilhadas - na maioria das vezes elas nunca tiveram antes a oportunidade de ouvir este gênero musical".

A contadora de histórias, Isabella Rovo, diz que a Caravana mexe com o imaginário da criança, principalmente por conta da linguagem de circo, com atuação de palhaços e sua magia - "esses elementos são alinhavados à música ao vivo com um repertório muito rico e importante para a formação dos estudantes".

Os percussionistas Ismael Rattis e Sandro Alves afirmam que o diálogo entre as artes de forma disciplinar amplia a interatividade das crianças. "O projeto faz com que elas percebam a proposta além do entretenimento e as fazem vivenciar a função sócio-educacional da Caravana", descreve Ismael.

Conheça os artistas convidados:

Circo Rebote
Formada pelos acrobatas e palhaços Atawallpa Coello e Erika Mesquita a Cia. Circo Rebote nasceu em 2004 com a intenção de realizar Circo Teatro e espetáculos de rua. Sempre pesquisando variadas linguagens artísticas, a dupla criou espetáculos repletos de acrobacia cômica, personagens excêntricos e música ao vivo. Estes criativos e inovadores trabalhos da Cia. já participaram de diversos festivais em várias cidades do Brasil e em outros países como Peru, México, Chile, Alemanha, França, Itália, Suíça, Bélgica, Holanda e Porto Rico, Índia, Áustria e Peru, tendo grande êxito junto ao público por onde passaram. Nos anos de 2008, 2011 e 2013, os artistas foram contemplados com o Prêmio Funarte Carequinha de Estímulo ao Circo, criando espetáculos novos e realizando turnês por cidades do Brasil.

Isabella Rovo
De Brasília, Isabella assimila a pluralidade do sotaque cultural da nova capital. Formada em Educação Artística dedica-se à música, artes plásticas, educação e pesquisa da cultura popular brasileira. Isabella integrou os grupos: Liga Tripa, Brazealand e Quinteto Popular Brasil. Junto ao Ponto de Cultura COEPI, em Pirenópolis, enveredou pelo universo das tradições caipiras.

Victor Batista
De Belo Horizonte, o compositor, violeiro, cantor, pesquisador, produtor musical e contador de histórias Victor Batista, é formado em Letras pela UNI-BH e em Canto Lírico pela UEMG. Trabalha com arte-educação, em especial na iniciação musical de crianças e jovens. Destaca-se por seus álbuns autorais: "Além da Serra do Curral" e "Manchete do Tico-Tico".

Nelson Latif & Bosco Oliveira
Dois músicos que dedicaram toda a carreira à música instrumental brasileira. Violonistas, atuaram em palcos bem distantes nas duas últimas décadas, Bosco no Brasil, Latif na Europa, cada um seguindo uma trajetória: Latif encontrou no Choro sua principal referência; Bosco, na música flamenca. Ambos têm formação acadêmica em violão erudito.

Ismael Rattis & Sandro Alves
Unindo a teoria e a prática, Ismael e Sandro rodam o Brasil ministrando oficinas de percussão ou como sideman de grupos de variados estilos musicais.

Para saber mais sobre o Caravana da Criança. Acesse a vídeos do projeto:
www.youtube.com/watch?v=vY1byuZYYiM
www.youtube.com/watch?v=ddcw7NtxWtQ
www.youtube.com/watch?v=kvSyzCBm12c
www.youtube.com/watch?v=vIRzhnB2jhc
www.brasiliaweb.com.br/integra.asp?id=43826&canal=14&s=82&ss=0
www.caravanadacrianca.com/#/home