Reunir a música das regiões Sul e Sudeste: esse é o objetivo do espetáculo Da Serra Ao Cerrado. O projeto aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul, apresentará a versatilidade dos ritmos da viola caipira e do acordeon, instrumentos responsáveis por transmitir a riqueza de duas culturas tão diferentes.

O espetáculo é uma realização da produtora Viola de Nois, de Minas Gerais e conta com apoio cultural da Marcopolo, Servicarga e SESC Caxias, chega à cidade em 22 de abril e trará temas que cantam sobre a vida no campo e valorizam o folclore e ritmos brasileiros. O grupo é formado por oito músicos: Valdir Verona, Rafael De Boni, Paulo Siqueira e Robison Boeira - representantes da região Sul e Tarcísio Manuvéi, Arnaldo Freitas, José Mauro e Bruno Takashy - representantes da região Sudeste. Durante o show, será promovida a troca de experiências em tempo real com o público, e a plateia conhecerá pontos divergentes e convergentes dessas culturas, a partir das versatilidades de ambos os instrumentos e das técnicas e habilidades de cada participante.

Também será realizada uma oficina gratuita, de viola e acordeon, com duas turmas. Esse workshop será voltado para músicos profissionais e amadores, que queiram conhecer os ritmos Da Serra, como a chamarrita e milonga, e do Cerrado, como a folia e o pagode - separando o cipó preto e recortado. Pessoas que não tocam nenhum instrumento também são convidadas a participar e aprender mais da cultura dessas regiões. A oficina acontece dia 21 de abril no Teatro do SESC, o horário da primeira turma é das 10h às 12h e o da segunda turma, das 14 às 16 horas. As vagas são limitadas e os interessados devem se inscrever até o dia 20 de abril, de forma presencial no SAC do Sesc Caxias do Sul, pelo telefone (54) 3221-5233 ou pelo e-mail [email protected].

Serviço

Espetáculo musical Da Serra Ao Cerrado
Quando: dia 22 de abril, às 20h
Local: Teatro Pedro Parenti (Rua Dr. Montaury, 1333 - Caxias do Sul)
Ingresso - R$ 10, no local
O espetáculo Serra Ao Cerrado é promovido pela Lei de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul e é uma realização da produtora Viola de Nois, de Minas Gerais. Apoio cultural da Marcopolo, Servicarga e SESC Caxias.

Workshop de Viola e Acordeon
Quando: dia 21 de abril
Horários: Turma 1 - 10h ao 12h e Turma 2 - 14h às 16h
Local: Teatro do SESC (Rua Moreira César, 2462 - Caxias do Sul)
Vagas limitadas, inscrições gratuitas até 20/04, de maneira presencial no SAC do Sesc Caxias, pelo telefone (54) 3221-5233 ou pelo e-mail [email protected].

O espetáculo Da Serra Ao Cerrado é promovido pela Lei de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul e é uma realização da produtora Viola de Nois, de Minas Gerais. Apoio cultural da Marcopolo, Servicarga e SESC Caxias.

Perfil dos Músicos

Valdir Verona - natural de Caxias do Sul - RS, toca viola e é músico há trinta anos, atuando nos mais diversos formatos de apresentações. Possui sete CDs lançados, três livros com CD’s encartados e diversas participações em gravações de DVD’s e discos.

Rafael De Boni - nasceu em Vacaria, participou de vários conjuntos e acompanhou diversos artistas solos em shows e festivais de música. De Boni gravou mais de 300 participações como acordeonista e contrabaixista, em CD`S de música popular, gaúcha, sertaneja, italiana e evangélica. Atualmente, atua no Duo de viola e acordeon "Encontro das Águas".

Robison Boeira - o caxiense é considerado uma das grandes expressões da gaita de botão na atualidade. Em 2010 gravou seu primeiro disco, o "Alma Chamamecera", que o concedeu 3 indicações ao Prêmio Açorianos de Música: Melhor Instrumentista, Melhor Compositor e Revelação do Ano.

Paulo Siqueira - representante da região Sul, natural de São Jorge da Mulada, participou durante 10 anos do grupo "Os Bertussi". A cerca de 10 anos, Siqueira atua como professor de acordeon em Caxias do Sul. Em 2010 recebeu da Prefeitura da cidade o título de "Mestre da Cultura Popular Caxiense.

Tarcísio Manuvéi - o mineiro é conhecido por seu trabalho de difusão da cultura e viola caipiras. Tarcísio é forte representante da cena musical brasileira, fazendo parceria com o ícone da música raiz Pena Brancal. Reconhecido pela crítica especializada Tarcísio Manuvéi recebeu o "Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira" oferecido pelo Instituto Brasileiro da Viola Caipira - IBVC, como o melhor das categorias: grupo de viola (2011/2013) e intérprete (2013). Em 2016 foi convidado pela Nissan para conduzir a Tocha Olímpica no revezamento que aconteceu em Uberlândia.

Arnaldo Freitas - representante da região Sudeste, é considerado um dos principais violeiros da nova safra da música instrumental brasileira. O músico se destaca pela habilidade com a viola caipira, sendo influenciado principalmente por Tião Carreiro e pelos diferentes universos das cordas de Paco de Lucia e Andrés Segovia.

José Mauro - nascido em Uberlândia, o jovem começou a trilhar muito cedo o caminho musical. Ele canta e toca viola caipira, violão, guitarra e acordeon. Em 2007 lançou seu primeiro trabalho de música raiz, "Viola na Cachola", com apenas 11 anos. Atualmente, segue sua carreira instrumental, com a dupla que forma com a irmã, além de acompanhar artistas como Tarcisio Manuvéi e a renomada dupla, As Irmãs Barbosas.

Bruno Takashy - o jovem é outro representante da região Sudeste, tendo se destacado nacionalmente na esfera da viola brasileira e suas vertentes. Instrumentista, cantor e compositor, ele é conhecido pelo trabalho inovador aliando a viola aos diversos estilos musicais tais como o Country, o Rock, Choro, Erudito, Sertanejo e Popular. Já diversas premiações e concursos tendo como destaque XXVI e XXVII Concurso de Violão Souza Lima; II Festival "Viva São Gonçalo" Instrumental; III Patos & Viola Instrumental; I Festival de Música Sertaneja-Raiz da Faculdade Cantareira.



Website: https://www.facebook.com/events/211212112982026/