O Teatro Rival recebe dia 31 de maio, quinta-feira, às 19h30, o "Festival Som do Rio", única apresentação de jazz brasileiro, tendo à frente o cultuado percussionista Robertinho Silva. Além dele, "Eduardo Neves 4teto" formado por Eduardo Neves (sax, flauta e arranjos), Adriano Souza (piano), André Vasconcellos (baixo acústico) e Antonio Neves (bateria) em uma homenagem ao grande compositor Nelson Cavaquinho. Para fechar o trio de apresentações, o "T-Bones Brasil Ensemble" com uma formação diferente e ousada de seis trombones tenores e um trombone baixo, acompanhado por piano, baixo acústico e bateria.

Trata-se de três pockets shows de aproximadamente 50 minutos cada um. Três shows em uma única noite com mediação do jornalista, radialista e pesquisador Jota Carlos, interagindo com a plateia durante a troca de palco.

No encontro raro da música instrumental na cidade carioca, o internacional Robertinho Silva vai lançar o CD "Dudarua", construído em parceria com o também percussionista Foguete Barreto. O músico vai mostrar algumas faixas do disco como "Ginga Foguete", "Haitiana", "Forrosado" (R. Silva),"Diamante Cobiçado", "Mãe África" e "Cangaceiro elétrico (F. Barreto)

Já Eduardo Neves, uma referência no sopro brasileiro, vai antecipar ao público um pouco do seu novo álbum em homenagem ao Rio de Janeiro, que está sendo finalizado. No repertório totalmente dedicado a alguns dos maiores clássicos do mestre Nelson Cavaquinho estão composições como "A Flor e o Espinho", "Notícia" e "Juízo Final", revisitados com leitura jazzística.

O T-Bones Brasil é formado por Rafael Rocha, Sérgio de Jesus, André Câmara, Wanderson Cunha dos Santos, Hebert Germando da Silva, Everson Moraes, Leandro Dantas (trombones), Renato Catharino (piano), Wagner Viana (baixo) e Antônio Neves (bateria). O grupo promove ainda uma fusão dos metais com instrumentos de base como piano, baixo acústico e bateria, garantindo o requinte musical do concerto. Estão no repertório composições de nomes como Moacir Santos, Tom e Vinicius, Milton e Fernando Brant. Os arranjos são especialmente adaptados para criar novas possibilidades de timbre musical com uma sonoridade que lhe é peculiar e diferenciada.

O Festival surgiu do Projeto Som do Rio, idealizado pelo produtor musical Mauro Cleverson com estreia em 1990. As apresentações do projeto, sempre teve Jota Carlos acrescentando informações musicais ao público com a intenção de formar multiplicadores para o gênero.

Serviço

Dia: 31 de maio, quinta-feira, 19h30

Festival Som do Rio - surgiu do Projeto Som do Rio, idealizado pelo produtor musical Mauro Cleverson.

Única apresentação - três shows numa mesma noite: Robertinho Silva, Eduardo Neves 4teto e T-Brasil Ensemble

Local: Teatro Rival

Endereço: Rua Álvaro Alvim, 33 - Cinelândia, RJ

Telefone: (21) 2240-4469

Ingressos: R$ 80 (meia-entrada R$ 40)

Promoção: para os 200 primeiros pagantes R$ 50

Duração: 50 minutos cada apresentação

Lotação: 400 pessoas

Classificação: 18 anos