Esqueça o famoso BBB, aquela sigla do programa medíocre e nauseabundo. O que é importa, realmente, é o BBB do Baco: bifes, bacalhau e boemia. Essa bendita sigla é um dos fortes da casa, administrada pela família Pavan, desde que foi reaberta na Avenida São Paulo, 1880.

O bacalhau já era conhecido dos clientes que frequentavam o restaurante na esquina da Luis de Camões, na Zona 1. Hoje, está disponível em três versões no Baco: Gomes de Sá (bacalhau em lascas, batatas, salsa, cebolas, pimentões, ovos cozidos e azeitonas), à provençal (posta grelhada no azeite, azeitonas, alho poró, brócolis, purê de batata e tomate cereja confitado) e alentejano (posta grelhada no azeite, servido com brócolis, ovos, tomate, batatas, azeitonas, alho, cebolas e salsa).

Entre as várias opções de carnes nobres disponíveis à la carte, uma boa dica é o prime rib à l'Ancienne (carne Angus, retirada do lombo bovino e grelhada na brasa, regada a molho à base de mostarda artesanal francesa e servida com risoto de gorgonzola e rúcula).

A boemia é, talvez, a mais revolucionária: com o Gastrobar, o Baco passa a oferecer, também, porções, drinques e coquetéis, com direito a opções de bebidas preparadas com gim - uma das modas da boemia contemporânea - e algumas audácias alcoólicas, como a inusitada caipirinha de abacaxi com coco.

Muito melhor do que perder tempo assistindo conversas e comportamentos de celebridades anônimas na TV, é investir seu tempo numa happy hour ou num jantar sofisticado do BBB do Baco.


CAPRICHADO. Salmão tartare: uma das opções para investir no Baco.