A sardinha é como macarrão instantâneo: é sempre uma opção! Conhecida desde tempos remotos, tanto na costa do Mediterrâneo quanto na do Atlântico, a sardinha já era pescada e conservada em sal pelos fenícios. Antigos egípcios, gregos e romanos também consumiam bastante o peixe, tanto fresco quanto em conserva.

Na Idade Média, esse peixe, que ganhou o nome em alusão à ilha de Sardenha, onde é muito abundante, exerceu papel essencial na alimentação dos europeus. Especialmente entre as camadas mais pobres da população, era uma fonte barata de proteínas e energia.

Foi nesta época que as sardinhas começaram a ser conservadas em óleo de oliva e vinagre. Porém, as sardinhas em conserva de óleo da forma como conhecemos hoje só surgiram no século 19. Foi o período de glória do peixe que, até a Primeira Guerra Mundial, tinha um lugar no panteão dos alimentos de luxo — aristocratas e dândis não dispensavam a sardinha em seus piqueniques requintados.

A guerra, que demanda a oferta de fontes de proteína em grande quantidade para os soldados no front, democratizou o peixe, e a sardinha voltou as suas origens de comida popular de qualidade.

Absolutamente indispensável na cozinha portuguesa, foram os primeiros colonizadores que introduziram a sardinha como hábito alimentar no Brasil. Porém, até o começo da década de 1930, ela era pescada apenas artesanalmente e servia de alimento para as comunidades costeiras. A partir daí, iniciou-se a pesca industrial da sardinha.

A sardinha é um peixe cosmopolita, que viaja em enormes cardumes mundo afora. Antes preparada fresca, a sardinha viveu uma reviravolta em sua história no final do século 19 - época em que raros alimentos podiam ser conservados, ainda que por poucos dias. Foi a sardinha o primeiro produto em conserva de comercialização em massa. A primeira conserva de que se tem notícia foi feita em 1810, em uma garrafa de champanhe com gargalo largo. Quem teve a ideia de conservar o peixe em vidro foram os franceses Nicolas Appert e

Joseph Collant.

CURIOSIDADE
Uma das marcas mais longevas de sardinha em lata é a Coqueiro, oriunda de uma empresa criada em 1937 no Brasil pelo gaúcho José Emilio Tarragó, a Tarragó Martinez e Cia, inicialmente dedica a elaboração de sucos e licores com fruta de gosto azedo ainda hoje pouco conhecida, o tamarindo. Logo depois a empresa passou a comercializar conservas de pescados, adotando o nome Indústria de Conservas de Peixe Coqueiro.

SAUDÁVEL
"Uma sardinha em lata contém 368 mg de cálcio e 23 mg de proteína – uma porção de 60 g tem mais cálcio que um copo de leite. Mesmo enlatado, pescado não inclui conservantes nem alto teor de sódio. Além disso, a sardinha é rica em minerais essenciais, como magnésio, ferro e selênio, que agem contra o câncer.

SÉRIE LIMITADA
A cada ano, as grandes indústrias de enlatados francesas, como La Perle des Dieux, lançam uma série limitada de sardinhas chamadas "millésimes" em latas lindamente ilustradas. E "millésime", como no caso do vinho, indica o ano em que as sardinhas foram capturadas, e assim como os vinhos, somente produtos muito superiores são "millésimés". Os que compram estas sardinhas têm o objetivo claro de transgredir todas as regras sanitárias e esperar de seis a dez anos após a data de fabricação para consumi-las, muito além do prazo de validade indicado na lata. Para que esperar tanto? Segundo os especialistas, para que as texturas e aromas se intensifiquem, transformando o produto em algo absolutamente divino. E o que faz uma lata de sardinha ser classificada como "millésime" é tanto a época de captura da sardinha quanto o processo de fabricação. A safra da sardinha na costa atlântica da França se estende de abril a setembro. Para as millésimes são escolhidas apenas as capturadas na primavera por embarcações artesanais. (Fonte: www.observasc.net.br)

BATATAS GRATINADAS
COM SARDINHA
Ingredientes
, 500 gramas de batata
, Queijo parmesão
, 120 ml creme de leite fresco
, 3 ovos

, 1 lata de sardinha com óleo
, 120 ml leite
, Pimenta do reino
, Sal
Preparo
w Numa tigela, junte o leite, o creme de leite, os ovos inteiros, o óleo da sardinha e tempere com sal e pimenta a gosto. w Bata com um garfo ou batedor manual até obter uma mistura homogênea. Reserve. w Unte com margarina um refratário pequeno (com cerca de 16,5 cm de diâmetro) e faça uma camada com metade das batatas. Espalhe por cima as Sardinhas e cubra com o restante das batatas. w Despeje a preparação reservada sobre as batatas e polvilhe o queijo parmesão. w Leve ao forno médio (180ºC), pré-aquecido, por cerca de 35 minutos ou até que a superfície fique dourada. Sirva a seguir.

SARDINHA FRITA COM MOLHO SANTORINI
Ingredientes
Sardinha
, 6 sardinhas limpas
, Farinha de trigo para empanar
, Azeite de oliva para fritar

Molho
, 2 colheres (sopa) de azeite

extravirgem
, 1/2 cebola roxa bem picadinha
, 1 dente de alho
, 60ml de vinho branco doce
, 75g de alcaparras
, 2 tomates bem picadinhos
, 1 folha de louro
Preparo
Sardinha
w Passe as sardinhas na farinha de trigo, batendo para tirar o excesso.
w Frite no azeite quente, 3 minutos de cada lado e transfira para um prato com papel toalha. Sirva com o molho Santorini.
Molho Santorini
w Em uma panela, aqueça um pouco de azeite e refogue a cebola e o alho, cozinhando por 5 minutos. w Adicione o vinho, as alcaparras, os tomates e as folhas de louro e tempere com sal e pimenta. Cozinhe, mexendo de vez em quando, até engrossar.

MUFFIN DE ABÓBORA
COM SARDINHA
Ingredientes
Recheio
, 2 latas de sardinha em óleo
, 50 g de queijo mussarela light em cubos pequenos

Massa
, 3 ovos
, 1 xícara (chá) de abóbora pescoço, cozida e amassada
, 1 xícara (chá) de farinha de trigo
, 1 colher (sopa) de fermento em pó
, sal e pimenta-do-reino a gosto

Para polvilhar
, salsinha picada
Para assar
, Forminhas de papel - tamanho médio
Preparo
Recheio
w Escorra e retire as espinhas das sardinhas e misture com a mussarela. Reserve.

Massa
w Preaqueça o forno em temperatura média (180°C). w Em uma tigela, adicione os ovos, a abóbora, a farinha, o fermento

e misture bem. Tempere com sal e pimenta-do-reino. w Preencha metade das forminhas de papel com um pouco de massa, distribua o recheio e cubra com o restante da massa, deixando espaço de um dedo da borda. w Polvilhe a salsinha e asse em forno preaquecido por 20 minutos. Sirva em seguida.

SARDINHAS RECHEADAS
Ingredientes
, 6 sardinhas limpas pela barriga e sem a espinha
, 100 gramas de farinha de rosca
, 1 colher (chá) de páprica picante
, 1 colher (sopa) de suco de limão
, 1 dente de alho amassado
, Sal, pimenta do reino e orégano a gosto
Preparo
w Tempere dentro das sardinhas com o sal, a pimenta do reino e o orégano. Farofa: em uma panela, refogue o alho com o azeite, a páprica e o suco de limão. Acrescente a farinha, mexa bem e recheie as sardinhas. w Para a Finalização; coloque as sardinhas recheadas em uma assadeira e leve para assar com um fio de azeite. Retire e sirva a seguir.