O Baco mudou: não é mais o mesmo. Quer dizer, o endereço mudou - agora na Av. São Paulo, 1880 - e o clima da casa também ganhou novos ares, com um jeito descontraído e contemporâneo que não havia no antigo e elegante casarão na Zona 1. Alguns detalhes, porém, permanecem os mesmos, como o piano de cauda e a qualidade da gastronomia que fez a fama do restaurante. "O nosso bom gosto não mudou, não", avisa a empresária Camila Pavan. "Mas resolvemos atender a um público que sugeria um lugar menos chique e formal ", justifica.

Dentro da rede administrada pela família Pavan, responsável pela lendária churrascaria Pavan (na rodovia PR-317), além do Pavan Fast Grill (shopping Avenida Center), o Pavan Grill & Choperia e o Café Baco (ambos no Catuaí), o Baco sempre esteve relacionado a um cardápio composto por pratos mais sofisticados.

E esses pratos permanecem no cardápio, oferecidos no esquema à la carte. São os casos do Stinco (corte especial de cordeiro assado lentamente com vinho e especiarias e acompanhado por risoto milanês e gremolata) e do prime rib à l'Ancienne (carne Angus, retirada do lombo bovino e grelhada na brasa, regada a molho à base de mostarda artesanal francesa e servida com risoto de gorgonzola e rúcula).

Novos sabores

Uma das novidades do Baco são os pratos executivos oferecidos durante o almoço na semana. A proposta da casa é servir cerca de oito opções de cortes de carnes - que estão disponíveis à la carte no jantar - na companhia de salada, arroz, feijão, farofa e salada de batata. Também nesse esquema, três tipos de peixes (bacalhau, congrio e salmão) podem ser saboreados com legumes grelhados, arroz e molho de tomate com ervas. Todos os pratos executivos vão com uma sobremesa, que pode ser um pudim ou pavlova.

Outro diferencial da casa é o almoço aos domingos, oferecido, agora, como bufê livre, composto por vinte e seis pratos frios, dez opções quentes e duas variedades de carnes. O cardápio é modificado semanalmente, embora seja possível encontrar sempre um prato com bacalhau - um dos sucessos do Baco -, e as massas e as carnes são servidas na mesa.

Bar gourmetizado

Com a reforma, o Baco também ganha uma ala boêmia. No Gastrobar, há 25 opções de porções e acepipes individuais, como o Olimpo burger (carne Angus, molho Baco, cebola roxa, bacon de pernil artesanal, alface americana, tomate e blend de queijos) e o filé na brasa ao molho bordelaise (molho à base de vinho Bordeaux e servido com risoto de gorgonzola).

Elaborados por um mixologista de São Paulo, os drinques e coquetéis seguem uma linha "pé no chão". "A gente não quis muita piração, sabe? Optamos por drinques comerciais, saborosos e que estão na moda", comenta Camila, citando o exemplo do Moscow Mule ("bem tradicional") e o Red Aperol, além de algumas opções mais "exóticas", como a caipirinha de abacaxi com coco.

Do bufê dominical aos pratos executivos na semana, passando pelo bar, o Baco é o exemplo de que, no cenário gastronômico, as mudanças são sempre bem-vindas, desde que, claro, respeitem uma lógica importante: seja você mesmo, mas não seja sempre o mesmo.

BACO RESTAURANTE
Quando: segunda a sábado: 11h30 às 15h e 19h à 0h. Domingo: 12h às 16h.

GASTROBAR
Quando: segunda a sexta: 17h30 à 0h. Sábado: 11h30 à 0h. Domingo: 17h30 às 22h30.
Onde: Avenida São Paulo, 1880, Zona 2. Telefone: 3026-2500.


MUDANÇA. Opção de hambúrguer, no Baco: cardápio ainda conta com pratos à la carte e porções

 

VEJA TAMBÉM