"Vou te contar, viu? Não gostei nada daquela sua matéria falando que o cachorrão de Maringá está chegando a Brasília, São Paulo e outras cidades", comenta, irônico, Rodolfo Pedroso, do Villa Gourmet. Durante a polêmica do dogão maringaense, o experiente chefe de cozinha, que completa 31 anos de carreira neste 2017, rechaçou veementemente a ideia de que o acepipe fosse eleito pelos vereadores locais o prato típico da cidade.

"Não tem nada nesse lanche, feito de salsicha, recheio e pão, independentemente se for ou não prensado: cachorro-quente é típico da cidade de Nova Iorque", observa, com razão. E acrescenta: "Não há argumento que justifique que isso seja eleito um prato típico. O que pode acontecer é ser considerado um lanche típico", dizia.

De olho no cenário gastronômico local, Pedroso vem mantendo um alto padrão de qualidade em seu Villa Gourmet há mais de uma década. Em novembro deste ano, a casa comemora 13 anos de existência e há vários motivos para a celebração da festa. Um dos principais é o reconhecimento que Pedroso recebeu da Federazione Italiana Cuochi (FIC). Após um ano de sabatina virtual, de ser foco de uma pesquisa com métodos mantidos a sete chaves e de receber em seu restaurante uma visita secreta de um membro da delegação brasileira da FIC, o chefe de cozinha foi aceito como membro da federação, que reconheceu nele a importância do papel de propagação da cultura italiana. "Virei uma espécie de embaixador da gastronomia da Itália", comenta.

Atualmente, Pedroso é o único chefe de cozinha com esse título em Maringá. "Havia um outro chefe, há alguns anos, que já havia sido reconhecido pela FIC, mas ele trocou Maringá pelo Rio de Janeiro", comenta.

Para comemorar a filiação de Pedroso e de seu Villa Gourmet, a casa vai preparar um jantar especial no dia 12 de agosto (um sábado), véspera do Dia dos Pais. O bufê livre será composto por mesa de antepastos, queijos, duas opções de massas (uma vermelha e outra quatro queijos) e bebida à vontade (vinho, água, suco, refrigerante). Com música ao vivo - italianíssima, claro - , o jantar terá ingressos a R$ 250 (o casal); grupos maiores têm descontos graduais.

Experiência internacional

Há mais de três décadas lidando com temperos e panelas, massas e invenções, Pedroso correu o mundo com a gastronomia: chegou a trabalhar durante seis meses em um restaurante italiano, em Roma; na década de oitenta, atuou por seis meses em bistrôs franceses, em Paris; e viveu quatro anos em Londres cozinhando em uma casa dedicada à gastronomia internacional.

No Brasil, gerenciou por três anos o cinco estrelas Hotel das Cataratas, onde cozinhou para Chico Buarque, princesa Diana e os ex-presidentes Mário Soares, de Portugal, e Carlos Salinas, do México.

No Villa Gourmet, o senhor embaixador é responsável por um rodízio de massas impecável, composto por dez tipos de massas e uma variedade que chega a 50 molhos, além de carne e frango grelhados e uma sobremesa arrebatadora, nhoque com calda de chocolate e pimenta.

VILLA GOURMET
Onde: Praça Dos Expedicionários, 233 - Zona 4
Quando: segunda a sábado: 20h às 23h45
Telefone: 3026-5744

Noite Italiana
Quando: 12/8 (sábado), às 20h
O quê: bufê livre mais bebida.
Quanto: R$ 250 (o casal). Mesa com 4 pessoas: R$ 225 (o casal). Mesa com 6: R$ 212 (o casal)
Trilha: música italiana, com Alceu Venceslau (acordeonista) e mais um cantor (o nome não foi divulgado até o fechamento da edição)

Jantar Dançante
Quando: 18/8 (sexta-feira), às 20h
O quê: rodízio de massas e bebidas à parte
Quanto: R$ 44,90 mais 10%
Trilha: Deuslírio, cover de Nelson Gonçalves

Divulgação
Chefe Rodolfo Pedroso, do Villa Gourmet: "Virei uma espécie de embaixador da gastronomia da Itália", diz
 

VEJA TAMBÉM